Palestras

Radioastronomia na Escola Paulo Vamberto Patrício de Aquino

Escolas de vários países vem introduzindo o estudo da radioastronomia entre seus alunos como forma de estimular o interesse no estudo das ciências.

Métodos modernos de construção de radiotelescópios didáticos, apoiados na informática, tal como o desenvolvido pela Universidade Stanford (USA), possibilitam a construção de radiotelescópios por qualquer pessoa que possua alguma familiaridade com um microcomputador.

Vários desses aparatos vem sendo construídos por escolas e amadores ao redor do mundo, mesmo em países em desenvolvimento, possibilitando a detecção e interpretação de eventos ocorridos no

Sol. A correlação dos eventos captados com eventuais observações de manchas na superfície solar tem se mostrado de alto impacto educacional.

Os alunos são estimulados a compararem os dados recebidos por eles com dados de instalações científicas internacionais, com evidentes benefícios didáticos.

Acredita-se que a operação desses aparatos nas escolas pode levar ao crescimento do interesse no estudo das ciências pelo alunado e da adesão de mais pessoas às carreiras científicas.